Wednesday, May 13, 2009

Um Ano em Casa & One Year at Home


Nunca superestime a capacidade de uma criança se meter em confusão...

Hoje completam 365 dias desde que nosso pequeno Antônio recebeu alta da UTIN e veio para casa -- me lembro muito bem daqueles primeiros dias agitados e noites não dormidas; do medo que sentí na primeira vez que o alarme do monitor cardíaco disparou; do desespero que sentí por ele quando não conseguiu "evacuar" por três dias no primeiro fim-de-semana que passou conosco; das dúvidas quando preparava suas primeira mamadeiras que levavam os coquetéis de medicamentos...



Essa foi a primeira foto que tiramos do Antônio em casa / This is the first picture we took of Antônio at home.



Realmente, depois que ele passou meses sendo protegido 24 horas por dia, sete dias por semana pela equipe médica do Hospital St. Joseph, eu não me sentia adequado para tomar conta do Antônio... preparado sim, pois sabia o que fazer, como fazer, e quando fazer em caso de emergência; mas adequado não, pois apesar de todo meu amor -- e talvez por causa dele -- por mais que tentasse, na minha cabeça eu não acreditava que seria tão capaz quanto as enfermeira e médicos que cuidaram dele por tanto tempo.

Agora, depois desse 365 dias, muita coisa mudou: por exemplo, se antes ele era estático, agora o Antônio anda pela casa toda (neese exato momento ele está aos meus pés tentando pegar no Laptop!); se antes era um perrengue pra ele comer, agora o cardápio dele é variado, incluindo vagem, mortadela, batata, pão, entre outros e além das papinhas de sempre; se antes nós divagamos sobre como seria quando ele participasse mais das atividades diárias, agora nós falamos como era mais fácil torcar as fraldas, dar banho, e entreter o Antônio... enfim, se antes ele era um bebê lindo, agora ele é um bebê lindo e esperto -- que não para quieto!

Olhando para trás e pra tudo que passamos desde o nascimento dele, posso falar sem sombras de dúvida que não queria que tivesse sido diferente!

Today is the one-year anniversary of Antônio coming home from the hospital -- and I remember very well those first agitated days and sleepless nights; the fear we felt the first time that his monitor's alarm went off; the desperation we had when he went for three days without pooping on his first weekend at home; and the doubts we had when we had include a cocktail of medicines to prepare his first bottles...

After his almost five-month stay, being protected 24/7 by the NICU team at St. Joseph Hospital, honestly I did not feel adequate to take care of Antonio... Yes, I was prepared for the job, because I knew what to do, how to do it, and when to do it in case of an emergency; but not adequated, in spite of all my love -- and perhaps because of it -- no matter how hard I tried, I did not believe that I would be so capable as the nurses and doctors who had taken care of Antônio for so long.

Now, 365 days later, much has changed: for example, if before he was quiet and barely moved, now Antonio walks everywhere in the house (right now he is at my feet trying to grab the laptop computer); if before it was a war for him to eat anything other than milk, now his menu is quite varied, including green beans, bologna, potato, bread, among other things and in addition to baby food; if before we wondered how it would be when he was more active in our daily life, now we can't help but wish it was as easier to change his diapers, give him a bath, and to entertain Antonio as it was before; if before he was a pretty quiet baby, now Antônio is a pretty, curious, smart baby -- that does not stop for a second!

Looking back to everything that we went through since his birth, I can say without any doubt that I did not want to have it any other way!

O trabalho fundamental de um bebê é dominar o universo...

2 comments:

RONALDO DERLY RODRIGUES said...

sobrinho querido desculpe mas vou me dirigir ao seu papai,amigo igreja acho que a foto que melhor retrataria a saida do hospital do antonio seria aquela da sandra dentro do carro com ele na porta do hospital num ar de felicidade que só as mães possuem,de qualquer forma fico mais do que feliz pelo nosso pequeno buda,e voce sabe disso melhor do que ninguém,ele só tem um defeito,vai torcer para o time errado he he he abraços,ronaldo.

Sandra & Marcelo said...

Fala Ronaldo... rapaz minha ideia era colocar fotos das primeiras semans do Antonio em casa junto con atuais. Mas fiquei sem tempo!